Postagens

Mostrando postagens de 2015

AQUI - A MATÉRIA

Imagem
O MUNDO É DE QUEM?
TCC - UNESPAR
FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ

Criando e Compondo "AQUI" Um projeto solo de Viviane Gazotto para acabar com a angústia de ontem para acabar com a ansiedade de amanhã
dias 12 e 13/02/2016 no Teatro Laboratório da Faculdade de Artes do Paraná






a matéria
se aproxima a an an do
a matéria mais perto de mim
e eu mais próxima da matéria
sugando o ar
a sombra negra de um tubo de aço se aproxima de mim o reflexo do tempo se aproxima de mim a minha vibração e  a vibração da minha voz me aproxima da matéria matéria esta que faz parte de mim
sugando o ar
o que me fez deitar aqui? o que me fez? o que me fez enxergar este mar de sombra sobre o chão
um dois três três tubos de aço invadindo a mim vibra no chão sobre mim uma luz que se ascende ao redor das sombras se intensifica luz brilhante luz invade meu estômago os meus pés os meus dedos meu corpo inteiro brincando de ser matéria no espaço estou em paz estou aqui mas quando lembro que estou aqui de alguma maneira …

AQUI - memória

Imagem
AQUI 27-11-2015 memória
TCC - UNESPAR
FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ

Criando e Compondo "AQUI" Um projeto solo de Viviane Gazotto para acabar com a angústia de ontem para acabar com a ansiedade de amanhã
dias 12 e 13/02/2016 no Teatro Laboratório da Faculdade de Artes do Paraná












nós sabemos olhar na escuridão mas nos não sabemos olhar na claridade nós sabemos olhar na escuridão  mas nós não conseguimos enxergar perante a luz 

treinar
experimentar

não se apegar à memória da experiência
não foi O QUE a memória fez não foi O QUE a memória produziu não é o que está guardado na memória essa não é a experiência a memória é uma experiência que leva para a angústia 


a memória…

CONTO: A MARIPOSA MORIBUNDA E A MULHER MÓRBIDA

{Não adianta implorar, eu não vou poder fazer nada por você e tampouco você poderia fazer algo por mim}

Suas asas se movem rapidamente, ela tenta sair do rés do chão e, agora só poderia filosoficamente, pois um acidente horrível, o qual desconheço, a levou a perder potência em uma das asas. Que injusto seria se ela morresse aqui, ninguém morre dignamente dentro de um banheiro de quinta na beira de uma estrada. Alguns momentos ela se cansa e para de se debater, ela sabe, ela já percebeu que não poderá alçar mais nenhum vôo e que então morrerá depois de um tempo, mas parece preferir morrer de cansaço, de esgotamento, tentando sobreviver do que se entregar e ficar ali por mais tempo esperando que a fome lhe ataque tão cruelmente que, sem alimento algum e limitada de voar, mate a pequena mariposa. Seus olhos apelam, de costas para o chão ela implora pelo ar em todos os sentidos, precisa continuar respirando e precisaria da compreensão da dinâmica das asas para cortar o vento, mesmo que fo…

Uma Geração de Sonhos, Sem Ideais!

Imagem
Um dia chuvoso e, uma lacuna no mundo desesperada, grita através do silêncio que eu vá lá fora, colocar as minhas ideias, as minhas reflexões. Bater panelas! Que eu tenha ideais pelos quais morrer ou viver, que eu ultrapasse o senso capitalista e consiga ser multidão e menos eu. Que eu me dissolva por entre esses gritos e faça nascer de novo aqueles å quem me dedico em ler, que eu peça socorro junto a milhares de bocas, mas na verdade eu queria ser ouvida. Ou lida. Penso ter algo relevante para falar, para mostrar e, em seguida me acho tão pequena e confusa das ideias porque não tenho ideais. Porque minha geração não tem ideais. Porque as ideias absolutas se dissolveram e viraram pó e, todos querem o mesmo: o pão, a água, o vinho, a viagem... Aquilo que deveria ser praxe, é artigo de luxo, objeto de desejo. Outro dia em um trabalho voluntário, pergunto, individualmente, ås crianças da periferia: "Qual seu sonho?". Ao que o primeiro já me responde: "Ter uma casa e não fa…

Dia Internacional da Mulher

Imagem
Você sabe por que o dia 08 de março é o dia internacional da mulher?
Vamos debater?





Em 1857 deste mesmo dia, acontecia na cidade de Nova Iorque, numa fábrica de tecidos, uma grande greve mobilizada por operárias reivindicando melhores condições de trabalho. Nossas mulheres trabalhavam 16 horas por dia e recebiam aproximadamente 1/3 do valor do salário de um homem para executar a mesma função. No entanto, a resposta foi atribuída com violência. Elas foram trancadas dentro da fábrica e incendiadas. Pelo menos 130 mulheres morreram carbonizadas. A data foi oficializada como o DIA INTERNACIONAL DA MULHER em 1975 pela ONU. Essa não deveria servir apenas como mérito de comemoração, mas sim, para debatermos a configuração da mulher na sociedade, suas fraquezas, suas vitórias, as conquistas que ainda precisam ser lideradas e sua relevância e participação no Estado: No setor capitalista, político, familiar... Ou seja, em todos os setores que constituem uma sociedade. O que você acha?